Fairy Tail Walker

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 16 em Ter Fev 04, 2014 10:29 pm
Últimos assuntos
» Controle de Chaves Estelares
Qui Abr 17, 2014 12:07 am por Miya T. Akiyama

» Controle de Personagens
Qui Abr 17, 2014 12:01 am por Miya T. Akiyama

» Entrada de Kaori
Sab Mar 22, 2014 10:18 pm por Asuna T. Kurosaki

» [Magic changes] Meru
Sab Mar 22, 2014 5:58 pm por Sayuri Baka

» Pedido de quest: Tio Loki
Sex Mar 21, 2014 6:25 pm por MeruMeru

» Missões - Meru
Sex Mar 21, 2014 1:21 pm por Asuna T. Kurosaki

» Mudanças de Ficha - Meru ~OuO~
Qui Mar 20, 2014 11:52 pm por Asuna T. Kurosaki

» Entrada de Rurushu na FT
Qui Mar 20, 2014 7:10 pm por Ryuuko

» Entrada - Meru
Qua Mar 19, 2014 7:00 pm por MeruMeru

» Entrada na Fairy Tail
Qua Mar 19, 2014 12:53 pm por Uriel Elion

Os membros mais ativos da semana

Parceiros
Guilds

    Guildas Oficiais
  • Fairy Tail - 8/14 Membros
  • Blue Pegasus - 2/14 Membros
  • Lamia Scale - 2/14 Membros
  • Sabertooth - 8/14 Membros
  • Mermaid Heel - 9/14 Membros

Dark Guils

    Guildas das Trevas
  • Tartarus - 3/9 Membros
  • Oración Seis - 2/6 Membros
  • Grimoire Heart - 1/9 Membros
  • Raven Tail - 2/14 Membros


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Making my name around Fiore - MIssões OFF - Shichimiya Satone

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Nome: Magos do Fogo
Rank: D
Descrição: Na cidade de Magnólia, recentemente há 4 magos de fogo do mesmo rank que sua missão, os mesmos andam pela cidade toda então não é possível encontra-los facilmente. Sua missão é encontra-los e derrota-los, pois os mesmo estão tacando fogo em casas e ameaçando magos.
Recompensa: 100.000 Jewels



Acordei animada, afinal, essa seria minha primeira missão, rapidamente me vesti e fui para o espelho, lá arrumei minhas chiquinhas e fui chamar Patamon, o mesmo logo se levando e foi comer algo, assim como eu. Em seguida, peguei meu báculo e o prendi na parte de trás de meu vestido e ta-dan, estava pronta para realizar minha missão. Sai de meu quarto e deixei a guild, fui até a estação de trem junto de Patamon e ambos pegamos um trem para a cidade de Magnólia, nosso atual destino. Durante a viagem, ficamos um de frente para o outro olhando para fora do trem pela janela, como era linda a paisagem, feliz e sorrindo eu disse:

- Ei, Patamon. Essa é a nossa primeira missão, o que você acha?

- É sim, eu acho isso legal, só espero que sejamos capazes de cumprir essa missão.

- Hã? Mas é claro que vamos conseguir, afinal, sou Sophi Ring SP Saturn VII, aquela que domina as sete terras sagradas do sub-mundo.

Patamon riu, ele sabe bem como eu sou e sobre minha síndrome, então, tudo bem ele achar graça, eu não me importo, eu sou assim. Levou algum tempo para a viagem terminar. Assim que desci do trem e notei um tumulto, podia ouvir as pessoas gritando e falando em fogo, mas espera, eles não estavam a por fogo nas casas? Bem, talvez tivessem mudado seus alvos ou tivessem algum plano, não tinha porque esperar, logo com minha mão direita, peguei meu báculo e o girando em minha o pus a frente do corpo com a mão esquerda aberta e apontada para frente, em seguida comecei a falar:

- Demon Lord, recoganized. Magical Power, released. Cherubim Aria. Seraphim Descend. Cyndrilical Metaphisical!



Agora que já havia liberado todo meu poder, não tinha porque esperar, corri em direção a parede e comecei a saltar na mesma até conseguir alcançar as vigas próximas ao teto, Patamon não teve muito e logo teve de me seguir, assim, segui saltando pelas vigas até estar próxima da saída, local onde havia alguns focos de incêndio e um dos magos, sorri de forma maligna e logo saltei diretamente em sua direção, segurando meu báculo com ambas as mãos e mirando em sua cabeça.

- Haaaaaaaaaaaaa!!!!

O mago virou-se para mim a tempo de ser atingido diretamente no rosto por meu báculo e eu caí por cima dele, em seguida, me levantei com o mago já apagado no chão, olhei para a saída e vi os membros do exército chegando, eles vinham prender o mago.

- Eu já dei um jeito nele, basta o levarem para a prisão, agora, se me dão licença, tenho que pegar outros 3 magos.

Assim, saí correndo de dentro da estação, agora, estava na praça de Magnolia, Patamon vinha logo atrás, recém deixando a estação, ele voava o mais rápido que era capaz.

- Ei, Shichimiya! Me espera, você me deixou para trás sabia?!

Não cheguei a dar ouvidos a Patamon e logo comecei a escalar uma árvore, queria chegar ao seu topo, Patamon venho logo em seguida, após pouco tempo eu havia alcançado o topo da árvore e minha cabeça por entre suas folhas, em seguida a de Patamon, olhamos em volta e avistei mais fogo, este por sua vez era próximo a uma casa, melhor dizendo, estava quase a nossa frente, voltei para o interior da árvore e encontrei um cipó que estava bem firme, assim me dependurei no mesmo e saltei indo em direção ao segundo mago, esperando acabar com ele de uma vez.

- Iiiiiiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!

O mago virou-se para mim e eu dei com toda minha força um chute em sua cara que o fez apagar, continuei no cipó até chegar a próxima árvore, para qual Patamon foi voando, parei em um de seus galhos e me virei para o homem e disse:

- Dois já foram, faltam dois, vocês são todos idiotas de pensar que podem contra mim.

Do galho aonde eu estava era possível saltar para cima de uma casa, foi exatamente o que eu fiz, assim comecei a andar pelos telhados das casas de Magnolia para procurar pelos dois magos que faltavam, ao olhar para esquerda enquanto corria, avistei fumaça, Patamon, me seguia de perto agora, logo me virei para a esquerda e desci para o chão, continuei a correr na direção do fogo, no caminho me envolvi em um beco e notei outra pessoa, exalava poder mágico, deveria ser outro dos magos da fogo, afinal, estava próximo ao fogo. Cheguei sorrateiramente pelas costas, dando no mesmo uma rasteira a qual o fez cair no chão, agora estava parada a sua frente, levantei meu pé direito e depois o impulsionei para trás acertando bem nos órgãos reprodutores do mago, dei uma risadinha e em seguida um mortal para trás caindo na cabeça do mago, dei um passo para trás e pude vê-lo, apagado, caído no chão, agora faltava apenas um, algumas pessoas por fora do beco falando sobre o prefeitura estar queimando, então, esse era o objetivo deles, saí correndo por entre o beco, com Patamon me seguindo, em um cruzamento, eu pude ouvir alguém chorando, seria a menina de minha próxima missão? De qualquer forma, não poderia me preocupar com ela agora, não era a hora ainda, continuei a correr até chegar a frente da prefeitura, ela já estava com algumas chamas, por sorte, eu tinha uma maneira de apaga-las, concentrei minha magia em minha boca e da mesma, lancei uma esfera de ar que ao tocar nas chamas explodiu parando o fogo, ao menos, a prefeitura estava agora salva, mas aonde estaria o mago do fogo? Repentinamente, comecei a ouvir uma voz vinda de minha esquerda, o local em que eu estava era grande e seria bom para uma luta, se fosse o caso.


- Então, você é quem está causando problemas para meus aliados? Não acredito que eles caíram perante uma garotinha, você não me parece forte. Hora de queimar nas chamas, Fire Bullet!

Da palma de sua mão direita, o homem disparou uma rajada de chamas em minha direção, quando comecei a ouvir sua voz, havia virado minha cabeça para a direção do mesmo e assim que percebi as chamas, joguei-me para frente e fiz um rolamento para frente, logo em seguida, Patamon apareceu e deu uma cabeçada na cabeça do homem o que o distraiu, Patamon o havia pego de surpresa, assim, corri na direção do homem que agora estava virado para Patamon e o atingi nas costas com meu báculo, eu virou sua cabeça e olhou para mim, pude o mesmo dizendo: ”Sua maldita”. Saltei para trás e me mantendo preparada observei o homem ficar de lado para mim, pois sabia que poderia ser atacado por duas direções diferentes, esse parecia mais forte que os outros três.

- Desista e não iremos mais te machucar, já derrotamos seus outros companheiros, não pode nos derrotar. Aproveite enquanto tem a chance de ir embora.


- Não vou dar ouvidos para uma simples garota.

- Não nos deixa escolha, não é mesmo, Patamon?

O homem nem viu o que o atingiu, Patamon passou rapidamente por ele o que o fez perder o equilíbrio, ele realmente foi idiota.

- Auto-confiança é o seu pior inimigo, sabia?

- Shichimiya, acabe logo com isso, eu estou ficando com fome.

- Agora que eu estava começando a diversão. :vacuo:Que seja, podemos brincar mais outro dia. Tenryu no Karaburi!

Lancei uma esfera de vento no mesmo, a mesma tocou nele e explodiu lhe causando danos, assim o homem apagou, pronto, havia resolvido o problema, logo em seguida o prefeito veio e nos agradeceu, o mesmo nos avisou que nossa recompensa estava agora no banco, agradeci e fomos embora, precisava achar um lugar para comer, também estava começando a ter fome.

Legenda:
Narrção
Minhas falas
Patamon

Inimigo

Nome: And Big Girls Don't Cry...
Rank: D
Descrição: Uma menina perdeu seus pais em Magnólia e desde então, seu rosto é preenchido por lágrimas, os mesmos saíram da cidade e ela tem medo de policiais. Sua missão é faze-la confiar em você e alegra-la, encontrando os pais dela na cidade para qual foram.
Recompensa: 100.000 Jewels

Patamon e eu recém háviamos terminado nossa primeira missão, tinha sido até que bem fácil e simples, agora estávamos indo fazer um lanche, andamos um pouco pela cidade de magnolia até que encontramos uma lanchonete, entramos nela, encontramos uma mesa e fizemos nossos pedidos, Patamon pediu uma porção de fritas e eu pedi o mesmo, ficamos sentados na mesa a espera de nossos pedidos quando nosso silêncio foi quebrado por Patamon, ele parecia meio preocupado com o que podia acontecer nessa próxima missão, realmente, esta seria um pouco mais complicada.

- Ei, Shichimiya, onde você que a garota da missão pode estar?

- Eu não sei, mas talvez, ela esteja naquele beco, lembra do choro que ouvimos? Quem sabe não seja a garota?

-Você tem razão, pode ser ela sim, afinal, ouvimos um choro se segundo a missão, ela está sempre chorando.

- Sim, ela deve estar sofrendo muito...

- Ela perdeu-se dos pais, deve ser horrível... – Patamon olhou para mim e viu que algumas lagrimas estavam a escorrer de meus olhos, foi quando ele se lembrou que eu havia perdido meus pais ainda quando criança, ele abaixou suas orelhas e sua expressão ficou mais triste – Desculpa, eu não queria, eu tinha esquecido.

- Hã? Do que está falando, está tudo bem, é só, que eu sempre choro quando lembro dos meus pais, mas não é hora pra isso, temos que nos preocupar em ajudar aquela garota, teremos de encontra-la de algum jeito.

- Isso, tenho certeza de que vamos conseguir, não pode ser assim tão complicado encontrar uma garota nessa cidade.

Nossa comida chegou, estava com uma cara deliciosa, estávamos babando por ela, sem mais delongas, nos preparamos para comer.

- Itadakimasu!

Aproveitamos bem nossa deliciosa refeição, sem delongas, paguei a conta e logo fomos a procura da garota, não perdendo tempo, fomos direto ao beco onde ouvimos o choro, quando chegamos lá, ainda conseguimos ouvir alguém chorando, talvez, a garota ainda estivesse lá, começamos a procurar, não demorou muito para encontra-la, não queria assustá-la, então, comecei a me aproximar lentamente, ela levantou a sua cabeça e me viu, eu não sabia o que fazer ou o que dizer, porém, antes que eu pudesse fazer qualquer coisa, a garota saiu correndo.

- E-espere! E-eu só quero te ajudar!

Sem escolhas, tive que correr atrás dela, mas tive uma surpresa, quando saímos do beco, indo para a rua perdi a garota de vista, sem ter memorizado seu cheiro, seria difícil localiza-la, que coisa, bom, teríamos de procurar por ela ainda mais. Começamos a perguntar para as pessoas que passavam na rua sobre a garota, alguns diziam que ela estava no beco, mas sabíamos que não estava mais lá, ela havia ido para outro lugar, continuamos nossas buscas durante mais algum tempo, estava muito complicado encontrar ela, Patamon e eu nos sentamos na calçada, um pouco cansados de ficar andando pra lá e pra cá.

- Ahhhhh! Não achei que fosse assim tão difícil encontrar essa garota, ela se esconde bem.

- Sim, aonde ela se meteu?
Enquanto estávamos ali, sentados, uma mulher veio falar com a gente, pela sua expressão, ela deveria saber de alguma coisa.


- Com licença, por acaso são vocês que estão procurando por uma garota que está chorando por causa dos pais?

- Somos nós sim, você tem alguma informação sobre ela?

- Sim, eu vi a garota que procuram na árvore sola do parque de Magnolia, acho melhorem irem rápido para lá para encontrar a tal garota.

- Vamos agora mesma, obrigado pela informação.

Fomos direto a árvore sola do parque e vimos a garota de longe, era realmente ela, também fomos capazes de observar um grande cartaz falando sobre a maratona, então, ela iria começar no parque, já era uma boa informação, também haviam três garotos em sua volta, eles pareciam quer fazer algo com ela, eu pude ouvir eles falando:


- Venha conosco, vamos te dar uma casa, vai ser divertido, vamos, venha. Não nos faça usar a força.

Eu não podia e nem ia deixar aquilo acontecer, corri rapidamente e parei na frente da garota, logo coloquei meu báculo a minha frente e completamente estendido, desta vez o segurava com a mão esquerda e sorria alegremente.

- Não vou deixar isso acontecer, agora me digam, vão sair daqui, por bem ou por mal?

Notei que eles me observavam, deviam pensar se uma garota seria capaz de parar três garotos, porém, minha marca da Mermaid Heel estava um pouco exposta e um deles a viu e logo virou-se para os outros e falou:


- Vamos logo embora daqui, aquela garota, ela é uma maga, sem magia, não teremos como derrota-la.

Os outros logo concordaram com ele, assim, me dirigi a garota, ela não mais estava com medo de mim, parecia confiar em mim agora, estendi minha mão direita para a mesma e disse em um tom alegre e calmo.

- Sou Shichimiya Satone, sou uma garota mágica da Mermaid Heel e maga nível 2, eu vim aqui para te ajudar a encontrar seus pais, por isso, não precisa ter medo.

A garota, ainda estava receosa quando Patamon pousou sobre minha cabeça, a garota então, estendeu sua mão a mim, eu a ajudei a levantar e ela resolveu falar.


- E-eu s-sou T-Tohka, m-muito p-prazer.

- Tohka é? Que nome legal o seu, bom, vamos encontrar seus pais, eu prometo.

Assim, nós três saímos por Magnolia perguntando a todos os seus moradores sobre a família dela, mas muitos pareciam não se lembrar da garota, até que na última casa que fomos, uma mulher nos falou que lembrava-se de ter visto os pais dela no vilarejo ao lado de Magnolia, resolvemos ir investigar isso e assim, ao chegar no vilarejo, procuramos por mais informações, para nossa sorte, em uma das primeiras casas que visitamos moravam os seus pais, quando os viu, ela sorriu e caiu no choro novamente, dessa vez por felicidade, ela agora abraçava seus pais.


- Filha, achei que nunca mais ia te ver

- Que bom que voltou a salvo para nós, não sabemos o que aconteceu, por favor, nos desculpe.


Vendo aquela reunião familiar, virei-me de costas e comecei andar, agora, tudo estava resolvido, porém, uma voz me chamou, era a mãe da Tohka, ela tinha uma voz suave e protetora.

- Foi você quem salvou a nossa filha, não foi?

- Sim, mas não foi nada, eu apenas cumpri meu dever como maga.

- Porque não passa a noite aqui? Logo irá anoitecer é ruim andar a noite, é perigoso

Não tinha porque recusar o convite, a maratona seria somente no dia seguinte mesmo, então, não haveria problema em pernoitar ali, jantamos junto da família de Tohka e logo em seguida fomos dormir, os pais dela preparam uma cama para mim e meu mascote na sala, a cama era bem confortável, tive uma ótima noite de sono, no dia seguinte, deixe um bilhete avisando que retornei a Magnolia e assim, viajei até Magnolia para a maratona, minha última missão, depois iria tentar subir um nível e aumentar meu poder.

Legenda:
Narração
Minhas falas
Patamon

Mulher de Magnolia
Garota de Magnolia
Tohka
Pai de Tohka
Mãe de Tohka

Nome: Ervas verdes para a maratona!
Rank: C
Descrição: Irá acontecer uma maratona de corrida em Magnólia, o prêmio será as Ervas Verdes que ficam em uma montanha cheia de neve, tendo uma altitude bem alta. As ervas são dificílimas de pegar por causa do lugar que se encontram,s endo extremamente frio e com perigo de avalanches e nevascas, a erva só nasce no topo dessa montanha. Sua missão é trazer duas cestas cheia das ervas e entrega-las intactas aos supervisionadores da Maratona..
Recompensa: 200.000 Jewels



Logo que cheguei  em Magnolia, me dirigi ao parque de Magnolia, lá já haviam várias pessoas se reunindo para a maratona, algumas eram magos e outras não, eu podia perceber pelo presença de poder mágico no ar, ao que parece, não era a única maga da corrida, seria interessante. Quando fui confirmar minha inscrição fui avisada de que voar era proibido, então, Patamon acabou por ficar de fora dessa missão, afinal, ele era melhor voando do que andando, após minha inscrição recebi as duas cestas, uma para cada mão, assim me preparei para tudo que pudesse vir a acontecer. Fui para a posição de largada e me mantive preparada para essa missão, seria a mais complicada, mas tudo bem, tenho certeza que posso vencer a maratona.

- Boa sorte Shichimiya, vou ficar torcendo por você!

- Obrigado Patamon, mas sei que vou vencer.

Não demorou muito depois disso e foi dada a largada, era hora de correr, sem perder tempo saí correndo em uma velocidade razoável, pois não poderia me cansar assim tão facilmente, afinal, teria de ir e voltar a uma montanha, pouco depois da largada avistei vários veículos no caminho, seria isso um obstáculo? Tudo bem, seria fácil passar pelos mesmos. Logo que me aproximei, saltei para frente subindo no primeiro deles e em seguida, fui saltando por cima dos mesmos até chegar ao afinal, me virei para trás para ver o resto e notei que alguns já estavam bem na minha cola enquanto outros tinham dificuldades, como eu disse, haviam magos e não magos na maratona, essa parte até que não havia sido assim tão complicada, mas agora, saber o que mais eu tinha a frente?

- Que divertido, tem magos e não magos aqui, mas agora, é hora de ir.

Seguindo meu caminho na corrida, logo me deparei com o segundo obstáculo da mesma, era a saída da cidade a qual estava com o chão cheio de tarraxas, o que significa que não seria muito legal passar por ali, ao mesmo tempo que não podia me desviar do caminho, o que fazer? Eu parei de correr ao chegar ali e comecei a olhar em volta, tinha de ter alguma maneira de passar sem pisar nas tarraxas, os outros competidores também pararam ao ver as tarraxas e outros se aventuraram sobre elas, foi quando eu finalmente encontrei a maneira perfeita de passar, saí correndo em direção a um prédio a minha direita e logo saltei no mesmo, usei sua parede para saltar novamente, indo agora para um poste de luz, alguns magos participantes observaram minha ideia e resolveram segui-la, após estar em cima do poste, passei a saltar de um para outro e assim fui saltando até a saída de Magnolia, não demorei muito para alcança-la passando por aqueles que se aventuraram nas tarraxas, assim, estava na frente, segui meu caminho para a próxima etapa, da floresta, antes de deixar totalmente a cidade eu verifiquei como iam os outros e não estavam assim tão bem quanto eu, que coisa.

- Hmmm, achei que os outros magos fossem melhores do que isso, é uma pena.

Continuei seguindo meu caminho enquanto pensava, será mesmo que irá ser assim tão fácil? Que estranho ninguém usar Highspeed, muito estranho, eu mal terminei de pensar, agora já dentro da floresta e alguém passou muito rápido por mim, sim, havia um usuário de Highspeed na maratona, um problema talvez. Logo mais a frente vi o usuário de Highspeed no chão e enrolado em várias teias de aranha, quem mandou não olhar pra onde anda? Que idiota, e pensar que eu me preocupei com ele, bom, menos uma problema, mas aquilo me deu uma ideia do que podia ter a frente, porém, estava errada, não eram teias de aranhas e sim, canhões de nozes, estes estavam nas árvores, eles disparavam em todas as direções, o que fazer nessa situação? Simples, apenas continue a correr, é mais fácil do que parar, assim, continuei sem parar a correr, pude sentir algumas nozes me atingirem, seguindo o caminho fui atingida por uma noz bem no rosto a qual me fez cair para trás, me sentei e as nozes pararam, então, era um sensor, interessante, coçando meu nariz, onde fui atingida dizia:

- De quem foi essa ideia? Há. Isso só pode ser coisas do comitê, eu sabia que eles iam interferir em minha missão, não acredito nisso. Eles me perseguem até aqui!!!

Os outros já se aproximavam, o que significa que as nozes iam voltar a disparar, me levantei com ambas as cestas em mãos e tornei a corre, dessa vez com a cabeça abaixada e passando sem problemas pelo resto do caminho, não demorou muito tempo e já estava na montanha, foi rápido, menos mal, quanto mais cedo retornar a guild melhor. Tive uns tempos de paz na montanha, ao menos, nada estava a me atacar ou infernizar a vida, como eu disse, uns tempos, passado uns minutos comecei a ouvir um som vindo as minhas costas, parecia o som de um animal.

- Mas o quê? Tem algo atrás de mim, maldito seja o comitê, quem disse que eu ligo pra eles? Ah! Será que foi, o anjo? Deve ter sido ele, o anjo não gosta de mim.

Virei meu rosto para ver o que era, um Vulcan corria em minha direção, saltei para frente para evitar o mesmo, ele continuou a me perseguir, eu não queria gastar magia agora, então continuei a correr e desviar do Vulcan, usando de minha audição de Dragon Slayer para melhor ouvir seus movimentos, passado um certo tempo, eu já estava começando a ficar farta daquela perseguição, foi quando eu acabei por saltar para frente mais uma vez o vulcão caiu dentro de um buraco, mas que sorte não? De qualquer forma, era menos uma coisa pra me preocupar agora, assim, sem mais delongas segui meu caminho. Eu somente parei de correr quando vi que teria de escalar uma montanha de neve, essa seria a parte mais complicado, de algum jeito, um tanto inexplicável, segurei ambas as cestas com minha boca e comecei a escalar a montanha, até que não foi assim tão complicado. Quando cheguei lá, encontrei as tais ervas, retirei da boca as cestas e comecei a colher com cuidado as ervas, pelo visto estava com uma boa vantagem para com o resto dos participantes, peguei todas as ervas com cuidado e me virei para a montanha, pude ver os demais participantes começando a escalar a mesma e outros se aproximando, então, não estava tão na frente assim, logo, achei um espaço a vazio e comecei a deslizar montanha abaixo, ao chegar no chão, pude notar que em seu topo, existia muita neve, então, resolvi me divertir um pouquinho, concentrei minha magia em minha boca e logo disparei o meu Tenryu no Karaburi, uma esfera de ar a qual explodiu pouco antes de chegar a neve e seus ventos começaram a causar uma avalanche, assim os outros participantes começaram a serem levados pela avalanche enquanto eu saí correndo de volta para a cidade, a avalanche era rápida e estava por me alcançar, quando avistei o Vulcan saindo do buraco e logo saltei sobre o mesmo e passei a usar ele como prancha e fui surfando a avalanche até o seu termino, próximo a floresta, refiz todo meu caminho, tomando cuidado com as ervas e quando cheguei, entreguei as cestas aos avaliadores, os quais analisaram e viram que as ervas estavam em bom estado, eles me declararam a vencedora. Assim, junto a Patamon comemorei minha vitória, agora, todas as minhas recompensas deviam estar no banco, eu as pegaria mais tarde, fui direto para a estação de trem e logo peguei um trem de volta para a guild, cansada da maratona, acabei por adormecer com um sorriso no rosto e sonhando com meu teste para rank C. Quando o trem parou, Patamon me acordou e juntos deixámos o trem e retornamos a guild, antes de pedir meu teste, resolvi descansar, assim, fui dormir em minha cama, seguida por Patamon é claro. Naquela noite, tive ótimos sonhos e acordei mais disposta do que nunca, agora, só me restava ir ao gabinete da mestra e pedir meu teste.

Legenda:
Narração
Minhas falas
Patamon


_________________
"Não costumo me despedir das pessoas, pois isso seria o mesmo que dizer adeus. Enquanto você estiver vivo, estiver em algum lugar, ainda poderá se reencontrar com os outros, por isso, não se despeça.

Ver perfil do usuário

Henry W. Hawk

avatar
Mestre da Guilda
Mestre da Guilda
APP's


_________________

"Me matar? Você não consegue nem matar o meu tédio!"
Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum